Proposta de Trabalho

Fazemos:

  • Psicoterapia individual
  • Psicoterapia de casais e famílias
  • Psicoterapia de executivos
  • Análise constelacional
  • Cursos e conferências

(Atendimentos também em espanhol e inglês)

A pessoa humana sofre geralmente por estar fora do seu lugar no mundo, quando não consegue encontrar o seu lugar, quando ocupa um lugar errado, um lugar que lhe pertence; se equivocando, usando meios ilícitos o fazendo escolhas erradas.

Ela precisa ocupar o seu lugar, a sua posição, se encontrar e ficar posicionada, mas estando fora do seu eixo existencial e do seu lugar no mundo, ela sofre e sente uma necessidade profunda de um reposicionamento, de encontrar uma razão para viver e um sentido para a sua vida.

O terapeuta ouve o paciente, faz lá os seus questionamentos e juntos chegam às crenças, aos métodos errados de vida, ao que precisa e pode ser mudado em sua vida e ao que é infelizmente impossível de ser transformado.

Algumas coisas podem ser mudadas e outras não.

A terapia nos ajuda a fazer as mudanças que podem ser feitas, ou a sermos forte para compreender a aceitar o que é impossível de ser mudado.

Plant_042913-617x416

Quando uma pessoa está fora do seu lugar?

Quando uma pessoa ocupa o lugar errado, um lugar que não é seu no mundo ela provavelmente não conseguira ser feliz.

Há muitas formas de ocupar um lugar errado. Ocupar um lugar errado poderia ser, por exemplo, uma traição, estar do lado de alguém comprometido com outra pessoa sem resolver honestamente as nossas vidas.

Ocupamos o lugar errado quando estamos num cargo sem estar devidamente preparado para ele, quando estamos na profissão errada, quando dirigimos um carro sem estarmos devidamente habilitado, quando ocupamos uma posição que não é a nossa e não nos pertence por mérito e por direito.

Ocupamos o lugar errado quando usamos coisas que não nos pertencem ou não foram conseguidas legitimamente e honestamente, em harmonia com o outro e com o mundo.

As situações como as descritas acima geram sentimentos culpas, criam todos os problemas que precisamos ter para não nos sentirmos dignos merecedores do prazer, dos benefícios da vida, da felicidade, da paz, da alegria e da saúde. Nós nos tornamos incapazes de viver bem a vida, de amar e sermos amados, de usufruirmos a graça de viver e de ocuparmos felizes e saudavelmente o nosso lugar, o lugar a ser ocupado no mundo.

Existe lugar um para todo?

Sim existe. Existe um lugar potencial ao lado de alguém. Existe um lugar na família mesmo que já tenha falecido. Todos falecem, mas a morte seja um fim. Continuamos sendo cônjuges, filhos, pais, irmãos e amigos apesar da morte das pessoas. Existe um lugar no sistema, no coração das pessoas, dos amigos e dos seus familiares.

Existe um profissional. Existe uma missão somente sua. Existe um trabalho e um amor somente seu, um lugar reservado exclusivamente para você no mundo.

A terapia ajuda você descobrir a sua vocação e o seu lugar e a assumi-lo.

O que é viver bem?

Viver bem é ser e realizar aquilo que somos. Vivemos para ser aquilo que somos. O amor que afirmamos ter está naquilo que fazemos, muito além das nossas intenções, dos nossos desejos, além dos sentimentos e dos pensamentos.

Quem ama é quem realiza atos de amor.

O nosso patrimônio são os nossos vínculos e o nosso sistema. A nossa riqueza é mais do que aquilo que temos. A nossa riqueza é aquilo somos e vivemos “com” os outros. A felicidade individual só é possível como resultado de um bem-estar sistêmico.

Quando uma pessoa sabe qual é o seu lugar no mundo, seja no plano amoroso ou profissional, então ela saberá o que deseja e o que precisa fazer para levar adiante a sua missão e assim ela pode se preparar, se treinar, se corrigir a alterar a sua rota existencial para chegar onde deseja.

Portanto, “nunca desista dos teus sonhos”, desde que eles não sejam sonhos egoístas, porque ninguém seria feliz prejudicando ninguém, nem excluindo ou ocupando um lugar que não seja legitimamente o seu lugar.

E qual é o lugar certo do Homem, realmente humano, saudável e justo senão o lugar do amor, o lugar da justiça, da ética e da paz?

A partir de então, a pessoa sairia do seu vazio existencial, encontraria um sentido para a sua vida e uma razão para viver e passaria a ter um “para quê viver” e um “para onde ir” e assim ficará mais fácil encontrar também um “como” viver (Nietzsche, Frankl).

Quando alguém sabe para onde ir ele sempre encontra “como” chegar lá. (Nietzsche)

Somente nos realizaremos e seremos felizes, com saúde e sem culpa, quando os nossos objetivos de vida são “ecológicos”, com amor, com respeito, em harmonia com o meio ambiente e com os outros.

Segundo Erickson: Se você quer realmente crescer na vida, faça com que as pessoas à sua volta cresçam com você. “If you want to grow up in life, drag people with you.”

Quando a pessoa está fora do seu lugar e do seu eixo, existe a necessidade de um projeto de vida para o seu reposicionamento frente á vida e o seu destino, para um melhor posicionamento frente ao mundo, ao ecossistema, ao seu meio social, familiar e profissional.

A infelicidade é um vício

Os métodos errados de vida são recursos que o paciente mantém para ser infeliz, ou para fazer auto-sabotagens. Eles são fundados em pactos inconscientes, culpas e expiações, pactos autopunitivo mantidos por uma espécie de “lealdade invisível” e oculta com os nossos ancestrais.

Cada um de nós vive a procura de uma razão para viver e de um sentido para a vida e a falta disto nos deixaria num imenso vazio existencial que, segundo Viktor Frankl, Ivan Boszormenyi-Nagy e Bert Hellinger seriam razões para as nossas neuroses.

O paciente faz um plano de vida.

Feito o plano de vida pode-se até aplicar técnicas de mudança de comportamento proveniente de quaisquer abordagens, porque elas só poderiam ser efetivas quando o paciente tiver bons motivos para viver bem.

O terapeuta resgata com o paciente o seu interesse pela vida quando ele descobre o seu lugar e a sua missão.

Sem isto, provavelmente nenhuma técnica e nenhuma teoria funcionaria, nenhuma cura seria efetiva, porque o que cura é fé e o efeito placebo que ela gera em torno das técnicas, dos terapeutas e dos medicamentos.