O que é Psicoterapia?

Você sabe o que psicoterapia?

Psicoterapia é um tratamento que se faz através da fala. Mas que tipo de fala? Se apenas fosse uma questão de falar, porque então não falar com os amigos, com a mãe, com o cônjuge, com o açougueiro e o zé da esquina, ou com a família que são as pessoas mais próximas do mundo para cada um de nós e nos “entendem”? São estas perguntas que as pessoas leigas se fazem. Será que é apenas uma questão de falar? Na verdade, falar e encontrar alguém que nos ouça é algo muito caro, é uma despesa que poderia ser economizada, mas de fato não é bem assim.

Da mesma forma que as pessoas não sentem interesse sexual por irmãos ou por pessoas muito íntimas, também a psicoterapia, a fala e a escuta terapêuticas somente funcionam bem com os estranhos, com aquelas pessoas com as quais você se envolve apenas para este fim. Assim, por muitas razões, a ajuda psicológica pode vir de várias fontes, inclusive de parentes e até de amigos, mas a Psicoterapia só acontece quando você busca a ajuda de um psicoterapeuta.

Falar com pessoas próximas nem sempre resolve e, frequentemente, às vezes até piora e mais atrapalha do que ajuda. Por outro lado, não se trata também de falar com estranhos sem critério algum. O que se passa de fato é que as pessoas próximas estão envolvidas conosco e consequentemente com os seus problemas e por isto não conseguem ouvir o que você fala, então não adianta falar, porque a fala somente cura quando existe uma boa escuta e um bom ouvido para nos escutar.

Não existe segurança quando você fala com pessoas próximas demais porque no futuro, aquilo que você fala pode ser usado contra você e num momento de desentendimento aqueles que nos ouviram poderão se valer disto contra nós e o que foi falado pode ser utilizado como uma espécie de arma para expor as nossas fraquezas.

Um cônjuge não existe “para ajudar” o outro e muito menos para ser o terapeuta do outro, isto frequentemente enfraquece aquele que é ajudado e uma das primeiras coisas que é atingida é a sexualidade. Aquele que ajuda se torna “pai ou mãe” e aquele que é ajudado se torna “filho” e a relação amorosa acaba porque ela não existe para esse fim. Os relacionamentos amorosos que vão para frente são aqueles onde um “não precisa” do outro e estão juntos por amor e não por interesse e isto não entra na cabeça da maioria.
O psicoterapeuta é e precisa ser um estranho que te escuta, porque é treinado para estar distante sendo próximo e ouvir coisas desesperadoras sem se desesperar, sem se envolver e cair em lágrimas com aquele que sofre. Você já imaginou que esquisito seria um médico que se desmaiasse ao ver sangue? Digamos que o psicoterapeuta é um amigo que vive se preparando para ajudar e não entrará em choque ao ouvir coisas graves, importantes ou delicadas para ele e não se assusta com “as lágrimas” que correm.

É claro que às vezes há situações em que ele não consegue ajudar, não apenas por incompetência, mas também porque o paciente pode não estar pronto para parar de sofrer e não conseguindo aceitar ajuda, se levanta contra a terapia e o seu terapeuta para sabotá-los quando na verdade atua contra si mesmo atirando no próprio pé.

Quando a pessoa é escutada, somente isto já lhe proporciona uma grande ajuda, as coisas se organizam internamente e ao se sentir compreendida ocorre então a transferência, e o alívio e a cura frequentemente acontecem misteriosamente. Melhor ainda quando os recursos do profissional e da técnica são bem dominados e constroem o milagre da cura.

José Carlos Vitor Gomes, Psic.
(19) 99191-5685

Ainda não existe comentários

Deixe uma resposta